Voltar para lista de notícias

A Capital Energy incorpora Rosa María Sanz e Francisco Clemente no seu Conselho de Administração

Por: Capital Energy · 18 Dec 2020

  • A empresa completa a composição do seu órgão máximo de governo, no âmbito do seu compromisso com as melhores práticas de governo corporativo, com os olhos postos num ano-chave no desenvolvimento do seu plano de negócio, que envolve o investimento de 10.000 milhões euros até 2025 para pôr em marcha 13.000 megawatts de energias renováveis.
  • Rosa María Sanz passa a integrar o Conselho da Capital Energy, composto por sete membros, como administradora patrimonial, e Francisco Clemente, diretor-geral corporativo da Capital Energy, como diretor executivo.

Madrid, 18 de dezembro de 2020.- A Capital Energy, empresa de energia espanhola nascida em 2002 e cuja vocação é converter-se no primeiro operador 100% renovável verticalmente integrado da Península Ibérica, incorporou dois novos membros no seu Conselho de Administração: Rosa María Sanz e Francisco Clemente.

A Capital Energy conclui, assim, a composição do seu órgão máximo de governo, no âmbito do seu compromisso com as melhores práticas de governo corporativo e para fazer face a um ano-chave no desenvolvimento de seu plano de negócio, que envolve um investimento de 10.000 milhões euros até 2025 para pôr em marcha 13.000 megawatts (MW) renováveis.

Rosa María Sanz ingressa na Capital Energy como administradora patrimonial, substituindo Paula Martínez, também administradora patrimonial. Tem uma longa história no setor energético espanhol, tendo ocupado diversos cargos executivos na Naturgy nos últimos 20 anos. Anteriormente, trabalhou na Red Eléctrica de España (REE) e OMEL. Também foi presidente da Sedigas e, atualmente, é administradora não executiva da Iberpapel.

Engenheira pela Universidade Politécnica de Madrid (UPM), mestre em Cibersegurança pela OBS Business School e concluiu o Senior Executive Program da ESADE, o Global CEO Program do IESE e o High Performance Boards do IMD Global Board Center.

Por seu lado, Francisco Clemente, diretor-geral corporativo da Capital Energy desde junho passado, é considerado um administrador executivo e substitui a sociedade Spring Breeze. Tem uma trajetória de mais de 30 anos de experiência no setor das infraestruturas como responsável pelas finanças, administração e controlo. Primeiro, no departamento financeiro do Grupo Ferrovial e, entre 2002 e 2020, como diretor económico-financeiro da Cintra Infraestructuras de Transporte, empresa cuja entrada em bolsa ele liderou e que fez parte do Ibex 35 durante cinco anos.

É licenciado em Economia pela Universidade Complutense de Madrid (UCM) e Mestre em Business Administration pela IE Business School.

Após estas alterações, o Conselho de Administração da Capital Energy passa a ser composto por sete membros, três deles mulheres, ultrapassando assim a recomendação do Código de Bom Governo da CNMV para o ano de 2022 (43% vs. 40%):

  • Os administradores não executivos Juan Lasala, presidente não executivo da empresa; Covadonga Soto e Laura Muríes.
  • Os administradores executivos Jesús Martín (vice-presidente executivo), Juan José Sánchez (CEO de Negócio) e Francisco Clemente (diretor-geral corporativo).
  • A administradora patrimonial Rosa María Sanz.